19º Grito dos Excluídos e das Excluídas ocupou as ruas de Natal no último dia 07 de setembro - Juventude Petista do RN

Semana 13

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

19º Grito dos Excluídos e das Excluídas ocupou as ruas de Natal no último dia 07 de setembro

Poderia ser apenas mais um dia 07 de setembro, com militares e estudantes desfilando, celebrando o dia da pátria e a suposta independência brasileira. Poderia ser apenas mais um dia 07 de setembro, com as forças armadas exibindo o arsenal bélico que supostamente garante a soberania nacional.

Mas eis que um pequeno grupo de lutadores e lutadoras, de variadas organizações políticas articuladas no Fórum Potiguar de Lutas, decide fazer acontecer em Natal o 19º Grito dos Excluídos e das Excluídas, que antes mesmo das manifestações de junho já dizia que a "Juventude que ousa lutar constrói o projeto popular". 

FOTO: Catarina Santos

A concentração estava prevista para 07h, na Catedral Metropolitana de Natal. Aos poucos juventudes, trabalhadores, militantes de diversos movimentos populares se aglomeravam à frente do templo religioso, na expectativa de marchar e dialogar com a população sobre o significado de nosso Grito. 

Motivos para lutar não faltavam. Nosso foco era denunciar o extermínio da juventude pobre e negra nas periferias dos centros urbanos, mas também reivindicar 10% do PIB para educação, 10% do orçamento da União para a saúde, redução da jornada de trabalho sem redução dos salários, mobilidade urbana com tarifa zero nos transportes coletivos, reforma agrária, democratização da comunicação, reforma urbana com direito à moradia digna, suspensão dos leilões do petróleo, fim do fator previdenciário, dentre diversas outras bandeiras de luta. 

Iniciamos nossa marcha em direção à Praça Cívica, no bairro de Petrópolis, cantando um outro mundo possível, afirmando que o povo brasileiro não pode celebrar a independência do Brasil enquanto não efetivar direitos historicamente negados à maioria da população, dizendo que a única forma de conquistar a independência e a soberania brasileira é organizando a luta da classe trabalhadora. 


Foto: Catarina Santos

Apesar dos princípios de conflito durante a marcha, a Secretaria de Movimentos Populares do PT natalense avalia o Grito dos Excluídos e Excluídas como uma vitória do Fórum Potiguar de Lutas, espaço de organização plural e democrático, que defendemos e construímos como um espaço de construção de unidade em torno de bandeiras de luta consensuais, que possam unificar também diversos lutadores e lutadoras nas ruas. 

A redução do tempo do desfile cívico e a ausência da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) no palanque das autoridades devido aos protestos agendados revelam que cumprimos um papel importante, pois desorganizamos a ordem para organizar o Brasil que defendemos.

A luta continua e o Fórum Potiguar de Lutas deve continuar sendo um espaço de diálogo entre partidos de esquerda, movimentos populares e juventudes, de construção de consensos e de unidade nas ruas. Que organizemos novos gritos, plebiscitos, espaços de debate, troca e acúmulo de forças para a construção do Rio Grande do Norte e do Brasil que queremos. 

Bruno Costa
Secretário Estadual da JPT/RN
Secretário de Movimentos Populares do PT natalense

Nenhum comentário:

Postar um comentário