Em defesa da Constituinte Exclusiva e Soberana para reforma do sistema político - Juventude Petista do RN

Semana 13

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Em defesa da Constituinte Exclusiva e Soberana para reforma do sistema político


Com o objetivo de estadualizar a campanha do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana em defesa de um novo sistema político, o Comitê Estadual do RN aprovou na última reunião a realização de uma caravana de mobilização e formação, que consiste na realização de plenárias regionais com o objetivo de integrar partidos, sindicatos, movimentos sociais, entidades e demais atores na campanha.

A caravana será realizada dias 07 e 08 de junho, com plenárias regionais nos municípios de Pau dos Ferros, Campo Grande, Mossoró, Assú, Currais Novos, Santa Cruz, João Câmara, Touros e Natal. Em cada um dos municípios citados será formada uma comissão organizadora, responsável por viabilizar a infraestrutura da plenária e por contribuir com a mobilização de suas respectivas regiões. Caberá ao Comitê Estadual enviar aos municípios uma equipe de formadores, responsável por facilitar a formação, auxiliar a construção dos comitês municipais e sistematizar o resultado das plenárias. O Comitê Estadual fará contato com organizações políticas dos municípios para incentivar a composição das comissões organizadoras em cada região. 

Mais do que nunca é importante construir unidade na ação, pois isso as organizações políticas (partidos, sindicatos, movimentos e entidades) que ainda não estão participando das reuniões do Comitê Estadual devem enviar representantes para as próximas reuniões, realizadas toda quinta-feira, às 10h, na sede da Central Única dos Trabalhadores (Rua Apodi, 156, Cidade Alta, Natal/RN).

Sabemos que o Congresso Nacional, ocupado por uma maioria conservadora eleita através do abuso do poder econômico, não fará a reforma política necessária para que possamos avançar nas conquistas da classe trabalhadora, por isso nossa única saída é mobilizar a sociedade através do Plebiscito em defesa de uma Constituinte Exclusiva e Soberana. A necessidade da reforma política está relacionada às pautas de todo e qualquer movimento popular, pois os direitos fundamentais do ser humano e os direitos específicos de cada segmento oprimido da sociedade brasileira não serão efetivados sem que consigamos mudar nosso sistema político e alterar a correlação de forças no Congresso Nacional.

Se o esquerdismo nos acusa de frear a luta popular e desviar o foco das mobilizações através do Plebiscito Popular é por cegueira ideológica ou por aquilo que se chama doença infantil do comunismo. Não por acaso a direita se opôs fortemente às iniciativas do PT e do governo da presidenta Dilma Rousseff de convocar um plebiscito e/ou uma Constituinte Exclusiva e Soberana para reforma do sistema político. A reforma do sistema político que desejamos pode alterar a correlação de forças no Brasil em favor da esquerda, por isso a direita se empenhou em rejeitá-la. Mais uma vez o esquerdismo fortalece a direita e se opõe a uma iniciativa extremamente coerente, deflagrada por diversos partidos, movimentos populares, entidades e organizações da classe trabalhadora em nível nacional.

De 01 a 07 de setembro convocaremos a população brasileira a responder uma pergunta simples, porém importantíssima: você é a favor de uma constituinte exclusiva e soberana sobre o sistema político? Logicamente queremos que milhões de brasileiros respondam SIM, somos a favor! Para que isso aconteça está havendo e vai se intensificar cada vez mais muito trabalho de base e formação política, diversos comitês estão sendo formados por todo o país. Podemos até não conquistar uma Constituinte Exclusiva e Soberana para reforma do sistema político, mas o Brasil não será o mesmo após o Plebiscito Popular, pois teremos conquistado corações e mentes de milhares de brasileiros e brasileiras para construção de um outro mundo possível. Juntos derrubamos o projeto estadunidense da ALCA. Vamos juntos reivindicar uma Constituinte Exclusiva e Soberana, capaz de mudar o sistema político e consequentemente de abrir o caminho para as reformas de base reivindicadas desde o governo de João Goulart, deposto pelo Golpe Militar 50 anos atrás. Antes da Copa, durante a Copa e após a Copa vai ter luta por um novo sistema político e por um novo Brasil.

Bruno Costa
Secretário Estadual da JPT/RN
Integrante do Comitê Estadual do Plebiscito no RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário