Por que Caetano apoia Marina Silva - Juventude Petista do RN

Semana 13

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Por que Caetano apoia Marina Silva

Por que Caetano apoia Marina Silva

por Bruno Costa*



No dia 08 de setembro de 2013, em sua coluna semanal publicada no jornal O Globo, Caetano Veloso tentou minimizar a polêmica provocada pela divulgação de sua foto ao estilo black bloc nas redes sociais.

Não escreveu nada significativo, mas concluiu o texto com uma frase bastante reveladora no sentido de explicitar sua posição política. Ele disse:

"Mas nem anticapitalista convicto eu sou".

Recentemente o artista participou do programa eleitoral de TV da candidata Marina Silva, do PSB (ou seria da Rede?), que iniciou sua trajetória política no Partido dos Trabalhadores, migrou para o Partido Verde, tentou criar a Rede Sustentabilidade e terminou filiada ao PSB, legenda na qual assume a candidatura à presidência após a tragédia que vitimou o presidenciável Eduardo Campos. 

Vejamos...

O apoio de Caetano Veloso à candidata Marina Silva é mais do que natural, pois quem afirma publicamente que não é anticapitalista convicto, que não sabe se é contra esse modelo de produção e reprodução da vida material responsável por guerras, massacres, fome e trabalho escravo, não poderia ter outra opção política nas eleições de 2014 senão defender a candidatura de Marina.

Carlos Eduardo Martins, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), fez uma análise bastante precisa do programa de governo de Marina, clique aqui para ler. Martins conclui sua análise caracterizando o projeto político de Marina como sendo pós-moderno, subordinado, dependente e semicolonial, adjetivos que poderiam perfeitamente caracterizar Caetano Veloso. 

Como sou anticapitalista convicto e tomei vacina quando criança para evitar a doença infantil do comunismo, optei pelo projeto que, mesmo repleto de contradições, foi responsável por formar uma nova classe trabalhadora no Brasil, livrou milhões de brasileiros e brasileiras da miséria, inseriu milhares de jovens de origem popular no ensino superior e resgatou o papel do Estado brasileiro no desenvolvimento econômico e social da nação.

Como sou socialista convicto e tomei vacina quando criança para evitar o esquerdismo, optei pelo projeto que, mesmo repleto de contradições, defendeu a soberania do povo brasileiro frente aos interesses do imperialismo euro-norte-americano, enfrentou a crise econômica internacional provocada pelos ditos países desenvolvidos sem recorrer às políticas de austeridade, inseriu o Brasil em coordenações regionais anti-imperialistas  e fortaleceu o projeto da Pátria Grande ao lado de governos progressistas na América Latina.

Não Caetano, o povo brasileiro não quer retroceder ao passado nem apostar numa suposta terceira via que camufla a velha política. A tua "estúpida retórica" não merece "se ouvir por mais mil anos". Hoje você realiza um antigo desejo e canta "afinado com eles", mas nós desligamos o rádio. Ao lado dos filhos da margem não nos faltará coragem. Vamos ocupar as praças e avenidas do Brasil para eleger Dilma presidenta!



* Bruno Costa é secretário estadual da Juventude do PT no Rio Grande do Norte. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário